Ponte sobre a ribeira de Alvoco

No centro de Vide, sobre a ribeira de Alvoco, a unir as duas margens encontra-se uma ponte, possivelmente, datada do período medieval/contemporâneo.

A obra, uma das mais notáveis do género nas Aldeias de Montanha, foi construída em cantaria de granito e possui um arco único de volta perfeita de dimensão considerável. O tabuleiro é ligeiramente arqueado possuindo pavimento de paralelos. As guardas são também em pedra apresentando aberturas retangulares pequenas para escoamento das águas.

A jusante da ponte localiza-se um açude moderno, para manutenção do nível de água da ribeira, facultando, em simultâneo, a passagem a peões.

Gravuras rupestres

A ocupação humana desta região remonta há mais de cinco mil anos, como comprovam vários núcleos de arte rupestre gravada, datados desde o Neolítico até ao final da Idade Média, descobertos em afloramentos de xisto, ao longo do vale da ribeira de Alvoco e dos seus afluentes.

Em Vide, os principais núcleos de gravuras rupestres encontram-se nos sítios das Entre-Águas e Ferraduras, incluindo representações de carácter geométrico-simbólico e figurações antropomórficas esquemáticas, que deverão corresponder à Idade do Bronze.

Para mais informação sobre as gravuras recomenda-se a visita ao Centro Interpretativo de Arte Rupestre de Vide, aberto ao público no edifício da escola primária mediante marcação prévia.

 
Valezim_Calcada_JConde.jpg

Lagar de Azeite

Na frente ribeirinha da aldeia, entre belos edifícios rebocados e pintados, na sua maioria datados de inícios do século XX, persistem inúmeros exemplos da arquitetura popular típica das áreas de xisto.

Na margem direita, integrando um pitoresco conjunto edificado, que inclui vários moinhos de água e antigas casas de habitação em xisto, encontra-se um lagar de vara, onde se dá a conhecer o processo tradicional de fabrico do azeite. O edifício esteve em funcionamento até ao início do século XXI, tendo sido, recentemente, alvo de obras de requalificação com o propósito de albergar um espaço museológico. 

Como as demais estruturas antigas da povoação, o lagar possui ainda a particularidade de além do xisto incluir na sua construção seixos rolados provenientes do leito da ribeira.

 
« 1, 2, »